POCO X3 PRO 8 RAM 256 ROM - Snapdragon 860

Cód. Item Outros produtos Xiaomi


R$ 2.050,00
à vista (10% desconto já calculado) no boleto bancário ou depósito.
  • Ver Parcelas
      Cartão de crédito:
      1x De R$ 2.277,78 1% a.m Total: R$ 2.277,78
      2x De R$ 1.150,28 1% a.m Total: R$ 2.300,56
      3x De R$ 774,52 1% a.m Total: R$ 2.323,56
      4x De R$ 586,70 1% a.m Total: R$ 2.346,80
      5x De R$ 474,05 1% a.m Total: R$ 2.370,27
      6x De R$ 398,99 1% a.m Total: R$ 2.393,97
      7x De R$ 345,42 1% a.m Total: R$ 2.417,91
      8x De R$ 305,26 1% a.m Total: R$ 2.442,09
      9x De R$ 274,06 1% a.m Total: R$ 2.466,51
      10x De R$ 249,12 1% a.m Total: R$ 2.491,17
      11x De R$ 228,74 1% a.m Total: R$ 2.516,09
      12x De R$ 211,77 1% a.m Total: R$ 2.541,25
      Para financiamento com juros de 1% a.m.

Informações do produto


POCO X3 PRO 8 RAM 256 ROM - Snapdragon 860


Depois de muitos rumores, a Poco enfim anunciou o X3 Pro como o “sucessor espiritual” do Poco F1, sendo uma ótima opção para quem busca um modelo top de linha acessível. Sim, a marca também apresentou o Poco F3, que em teoria seria o sucessor direto dessa família, mas este veio um pouco mais caro e se trata basicamente de uma versão renomeada do Redmi K40.

Como era de se esperar, temos alguns cortes para que a Xiaomi consiga entregar um produto com especificações tão completas por 250 euros, e o primeiro deles é no acabamento.

O Poco X3 Pro tem basicamente o mesmo corpo do Poco X3 NFC, que já analisamos aqui no TudoCelular.com, então se você já conhecia o aparelho não terá nenhuma mudança grande por aqui. A estrutura é feita em plástico, incluindo a parte traseira, e temos um aparelho grosso e pesado para os padrões da categoria, com as mesmas dimensões e peso do intermediário de 2020.

A parte frontal tem bom aproveitamento de tela, com apenas a borda inferior sendo um pouco maior e furo centralizado para a câmera de selfies. Na parte traseira são encontradas quatro câmeras e um flash LED organizados em “X” em um bloco grande centralizado.

O leitor de digitais também segue na lateral direita junto ao botão de energia, ficando como grande novidade a presença da nova opção de cor Metal Bronze.

Assim como o design, temos o mesmo conjunto de tela e som aqui, com painel IPS LCD de 6,67 polegadas Full HD+ com taxa de 120 Hz para jogos mais fluidos. A diferença é que nesse caso realmente temos hardware para rodar jogos nessa fluidez, mas falaremos mais disso daqui a pouco.

Se o painel em si não mudou, pelo menos o vidro que cobre a tela é melhor, passando do Gorilla Glass 5 para a sexta geração.

Isso significa que, apesar da resistência extra, o Poco X3 Pro fica atrás de intermediários como o próprio Redmi Note 10 Pro da Xiaomi ou o Galaxy A52 5G da Samsung, que trazem painel AMOLED com melhores índices de brilho, reprodução de cores e contraste.

Como dito, o sistema de som também continua o mesmo, sendo entregue som estéreo de qualidade e porta P2 para fones de ouvido.

A grande mudança do Poco X3 Pro em relação ao X3 NFC é seu hardware, sendo entregue aqui um poderoso Snapdragon 860, que nada mais é do que uma versão revisada do Snapdragon 855 Plus.

Não temos desempenho como do próprio Poco F3 com seu Snapdragon 870 ou de flagships atuais com Snapdragon 888, mas de longe é uma performance mais interessante do que a maioria dos intermediários lançados nos últimos anos, ficando atrás apenas daqueles com chips realmente poderosos como o recém-lançado Snapdragon 780G presente no Mi 11 Lite 5G.

Na parte do software temos de fábrica o Android 11 sob a MIUI 12, que não tem nenhuma novidade em relação ao que já vimos em dezenas de outros modelos da empresa. É uma interface que carece de otimização especialmente na parte do multitarefas, mas que agrada muita gente pelas possibilidades de personalização.

Nas câmeras temos provavelmente o ponto mais curioso, já que o Poco X3 Pro conta com sensor principal até inferior ao que temos no X3 NFC, caindo dos 64 megapixels para 48 megapixels.

O sensor com lentes ultra grande-angulares também foi revisado, baixando de 13 megapixels para 8 megapixels, sendo mantidas apenas as câmeras de macro, dados de profundidade e selfies.

Como era de se esperar, a qualidade é boa, mas nada excepcional. Ainda serão necessários mais testes, mas no geral o que se vê são fotos com cores acertadas em ambiente favorável e bom nível de detalhes, sem uma variação tão grande entre a câmera principal e a ultrawide.

A câmera de selfies segue o que já vimos no Poco X3 NFC, com HDR equilibrado e boa reprodução dos detalhes e cores de pele e roupa.

A bateria de 5.160 mAh foi mantida, e com o hardware mais potente não é nenhuma surpresa que a autonomia diminuiu. Ainda é suficiente para um dia inteiro de uso moderado sem grandes problemas, e segue recarregando bem rápido, mas ainda vamos precisar trazer o aparelho para nossas bancadas para ver como ele se sai no nosso teste oficial de bateria.

O Poco X3 Pro segue uma receita que já vimos lá atrás com a ASUS, que lançou Zenfone 5 e 5Z com mesmo corpo e diversas especificações, mas trocando o chip e alguns outros pontos específicos.

Isso permitiu que a Xiaomi reduzisse bastante o preço final do aparelho, tornando o Poco X3 Pro o modelo com Snapdragon 860 mais barato do mercado. Tá, por enquanto ele é o único, mas considerando o que vimos em rivais com o Snapdragon 870 não devemos ter nenhum concorrente na mesma faixa de preço.

Como sempre, temos alguns pontos de corte para esse preço de apenas 250 euros, mas no geral não é nada que retire do aparelho seu título de ótima opção para quem busca bom desempenho acima de tudo, tendo ainda bateria razoável, boa tela 120Hz e som estéreo, pecando principalmente nas câmeras e na falta de um painel AMOLED.


FONTE: https://www.tudocelular.com/android/noticias/n172715/poco-x3-pro-hands-on.html


Avaliações dos Clientes


Dúvidas dos clientes


Está com dúvida sobre este produto? Veja se ela já foi esclarecida com a pergunta de outros clientes.

  Ainda com dúvida? Pergunte!
  • Nenhuma Pergunta